Pódio para a PRMiniracing na Serra da Estrela

0
332

É costume dizer-se que “não há duas sem três”…  Efectivamente é a expressão aplicar à 3ª prova do Campeonato de Portugal de Montanha 2016, que teve lugar no passado fim-de-semana na Serra da Estrela – Covilhã, uma vez que pela 3ª vez consecutiva a chuva marcou presença durante o fim-de-semana, com períodos de chuva por vezes forte, deixando o traçado no sábado sempre molhado e a implicar a utilização constante de pneus de chuva.

Estas condições climatéricas variáveis, principalmente no sábado, fez com que em cada subida os mais de 40 pilotos encontrassem condições de tempo e aderência diferentes entre si. Felizmente no Domingo, para as duas derradeiras subidas de prova, a chuva parou, permitindo que o traçado secasse rapidamente, fazendo com que os pilotos optassem pela montagem de pneus para seco (slick). Independentemente das condições adversas sentidas ao longo do fim-de-semana, o público marcou presença vincada ao longo do traçado, com muitos deles a pernoitarem em tendas ao longo do percurso em condições dificultadas pela chuva que se fez sentir no sábado o dia todo e na madrugada de Domingo.

O Team PRMiniracing que fez alinhar os irmãos Rui e Paulo Ramalho ao volante dos seus respectivos protótipos, teve tal como todas as outras equipas bastante trabalho ao longo das diversas subidas de treinos e prova. Os elementos técnicos da PRMiniracing fizeram um trabalho fantástico e incansável na busca dos melhores “set-ups” para os protótipos subida a subida, indo de encontro às alterações constantes do traçado e aos inputs manifestados pelos dois pilotos. Infelizmente o Osella de Rui Ramalho teve alguns problemas no comando da caixa ao longo de todo o fim-de-semana e uma ruptura de jante na última subida de prova que hipotecou um resultado no pódio.

RUI RAMALHO / OSELLA PA21S EVO # 102

Rui Ramalho registou aqui a sua 3ª participação ao volante do Osella PA21S EVO e curiosamente, tal como nas duas anteriores provas, novamente com a presença de bastante chuva. O piloto mais jovem da PRMiniracing não teve outra alternativa senão dar continuidade à sua adaptação ao novo protótipo Italiano nestas difíceis condições de molhado.

Para além das difíceis condições de aderência no sábado, o piloto manifestou à sua Equipa durante todo o fim-de-semana que o comando da caixa de velocidades por patilhas no volante não correspondia sempre às suas ordens, obrigando o piloto a utilizar como recurso a alavanca manual sequencial, retirando-lhe a rapidez e comodidade da troca de velocidades através da opção de patilhas no volante (paddle shift).

Mesmo assim, o piloto mais jovem da PRMiniracing vinha a fazer uma prova eficaz e inteligente, com o 2º lugar controlado e com o conhecimento da previsão do tempo hora a hora a indicar que para as duas derradeiras subidas de prova de Domingo a chuva faria um interregno, Rui tinha como objectivo atacar nas duas últimas subidas de prova, com o intuito de melhorar significativamente os seus registos de tempos, contudo, na derradeira subida de prova, já próximo da linha de meta, a ruptura da jante da frente esquerda do Osella colapsou sem causa aparente, fazendo com que o piloto ficasse sem direcção na saída de uma zona lenta, tocando nos railes de protecção sem importância de registo, mas com o pneu vazio não teve a possibilidade de alcançar a linha de meta e com isso a não garantir pela 3ª vez consecutiva um lugar de relevo no pódio.

O seu resultado final foi assim encontrado pelo somatório dos tempos da 1ª subida de prova de Sábado com chuva e a 2ª subida de prova de Domingo, significando um desapontante 12º lugar final.

O piloto e a sua Equipa já se encontram focados na reparação do Osella para a prova seguinte que terá lugar já na próxima semana, com o intuito de alcançar um bom resultado que permita esquecer este desaire técnico.

PAULO RAMALHO / JUNO CN09 # 103

Paulo Ramalho ao volante do protótipo Inglês Juno CN09, sentiu igualmente as dificuldades normais de uma prova à chuva, mas sempre com uma estratégia bem definida, que passava pela realização das subidas de treinos de sábado com atenção redobrada, pois as mesmas não tinham qualquer significado para o resultado e um percalço poderia hipotecar o resultado final. Adivinhando ainda pela análise constante das actualizações da previsão do tempo para o local de que no Domingo, sensivelmente para as derradeiras subidas de prova a chuva poderia marcar uma pausa, o piloto do Porto mantinha a esperança de poder melhorar significativamente os seus tempos nessas mesmas subidas e com isso discutir um dos lugares do pódio. Foi precisamente o que aconteceu, dado que nas duas últimas subidas de prova o traçado encontrava-se praticamente seco, permitindo a utilização de pneus slick e possibilitando assim melhorias significativas dos seus registos de tempos, alcançando o 3º lugar absoluto pela 3ª vez consecutiva este ano. No entanto, este resultado soube a pouco, dado que o 2º lugar esteve ao seu alcance por menos de 3 décimos de segundo…

De qualquer das formas este resultado foi muito interessante para as suas contas do Campeonato.

É agora tempo de preparar a próxima prova que terá lugar na zona da Régua – Santa Marta de Penaguião – com o objectivo de manter a sequência destes bons resultados.

APF_4388

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here