Comunicados Murça II

0
227

CARLOS OLIVEIRA E HELDER SILVA NO PÓDIO EM MURÇA

Agora é que se poderá dizer que Carlos Oliveira já trata o seu BMW, “por tu”, pois desta feita na Rampa de Murça, sexta prova do calendário do Campeonato Nacional de Montanha, acabaria por vencer a sua categoria, de forma bem determinada, sempre muito concentrado, não cometendo erros.

Logo na primeira subida de treinos seria o autor do 18º tempo à geral com 2.40.782, para na subida seguinte fazer 2.38.943, mostrando aos seus adversários que estava ali para vencer.Na derradeira subida de treinos, ainda faria um tempo melhor com 2.38.904.Animado com estes tempos e com as prestações do carro, Carlos Oliveira apostou fortemente nas subidas de prova, e se assim pensou, assim concretizou, fazendo logo na primeira subida o tempo de 2.38.199.Não muito satisfeito dizia-nos “ penso que posso fazer melhor, gostaria de vencer aqui na Rampa de Murça na minha categoria “.

A verdade é que o piloto da Póvoa de Varzim não se fez rogado e rubricou um tempo fabuloso de 2.34.454, para na derradeira subida obter 2.35.058.Depois de colocar o BMW no parque fechado, descreveu-nos como foi o fim de semana “ ganhei, melhor não poderia ter corrido, o carro esteve impecável, e isso viu-se logo pelos tempos obtidos que dizem tudo.Rapidamente encontramos o “set-up” adequado para esta rampa, que gosto muito.Depois foi concentração máxima, e os resultados estão à vista.Estou cada vez mais adaptado ao carro, foi a minha 1ª victória com o BMW, quero dedicar este resultado à minha mulher que me acompanha sempre nas provas, assim como toda a equipa da Power House, o meu muito obrigado “

CLASSIFICAÇÃO FINAL TROFÉU NACIONAL DE CLÁSSICOS

1º CARLOS OLIVEIRA – BMW

2º Fernando Salgueira – Ford Escort

3º Ricardo Louteiro – Ford Escort

4º Rui Gama – Volkswagen Type 14

Quanto à participação de Helder Silva ao volante do Juno, acabaria por obter uma posição no pódio em termos de categoria.De referir que o Juno chegou à Rampa de Murça, sexta prova do Campeonato Nacional de Montanha com novas especificações técnicas com o intuito de poder melhorar a sua competividade, onde  Helder Silva não teve tempo de testar estas novas soluções técnicas.Mas logo nas subidas de treinos, Helder Silva ao volante do Juno rubricaria os tempos de 2.16.525 e 2.13.918, para na derradeira subida fazer 2.16.628.

Sem nunca baixar os braços, Helder Silva atacou a 1ª subida de prova fazendo um tempo fabuloso de 2.15.142, para na subida seguinte melhorar ainda mais com 2.13.749, para na derradeira subida alcançar um tempo de 2.13.961.

No final, depois de sair do carro, respirou um pouco e disse-nos logo “ o carro está muito melhor, o meu objectivo para esta prova era o 2º lugar, mas tal não foi possivel.Tenho ainda muito trabalho pela frente, esta 3ª posição já foi uma pequena reconpemsa, mas vamos continuar a trabalhar no carro, para que melhore ainda mais nas duas próximas provas na Sra da Graça e Boticas “.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1º Pedro Salvador – Silver Car

2º Paulo Ramalho – Osella

3º HELDER SILVA -.JUNO

PARCIDIO SUMMAVIELLE COM MAIS UM  PÓDIO EM MURÇA

Uma vez mais o Datsun 240 Z de Parcidio Summavielle esteve em destaque ao conseguir alcançar uma posição no pódio na rampa de Murça, sexta jornada do Campeonato Nacional de Montanha, organizado sob a égide do Cami.

O piloto de Fafe, logo nas subidas de treinos começou por fazer os tempos de 2.43.499, para na subida seguinte atingir um crono de 2.41.367, para na derradeira subida ficar pelos 2.43.971.

Para as subidas de prova, Parcidio Summavielle passou “ao ataque”, e faria logo nesta primeira subida  um tempo de 2.40.133, para de seguida conseguir melhorar um pouco mais com 2.39.945, finalizando com 2.41.394.Na chegada, depois de tirar o capacete, começou por nos dizer “ correu bem, mas tive alguns problemas com os pneus, cuja escolha não foi a mais adequada para este traçado da rampa de Murça.Mesmo assim fui o 1º da classe, e 3º da categoria”.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1º José Pedro Gomes – Ford Escort

2º Flávio Sainhas – Ford Escort

3º PARCIDIO SUMMAVIELLE – DATSUN 240 Z

 

JOAQUIM RINO COM BOM RESULTADO EM MURÇA

Um 1º Lugar na classe foi o resultado alcançado por Joaquim Rino no passado fim de semana na Rampa de Murça, sexta prova do Campeonato Nacional de Montanha, organizada sob a égide do Cami.

Esta participação por parte de Joaquim Rino ao volante do seu BRC CM 05 Evo não estava prevista, mas quando o piloto teve a oportunidade, aproveitou a mesma da melhor maneira, como nos afirmou “ não podia falhar, pois é uma rampa que gosto muito de participar” Logo nas subidas de treinos seria o autor dos tempos de 2.22.935, para de seguida fazer 2.23.226 e 2.24.611 na derradeira de treinos. Nas três subidas de prova, meteu “mãos à obra”, e faria logo um exclente crono com 2.18.640, para depois obter 2.18.842, terminando com 2.18.630.

Após ter subido ao pódio para receber o seu troféu começou logo por nos dizer “não correu mal, o carro não deu problemas. O que deu problemas foram os pneus que já fizeram bastantes provas e por isso não estão nas melhores condições e não me permitiram fazer melhor. De qualquer maneira esta prova não constava no meu plano de participação, mas no geral foi um bom resultado, e agora a minha próxima participação será na Rampa de Boticas, já que na Rampa da Senhora da Graça estarei ausente por razões profissionais”.

CLASSIFICAÇÃO FINAL CATEGORIA 1

1º Pedro Salvador – Silver Car

2º Paulo Ramalho – Osella

3º Helder Silva – Juno

4º JOAQUIM RINO – BRC CCM 05 EVO

CLASSIFICAÇÃO FINAL CLASSE CM

1º JOAQUIM RINO – BRC CM 05 EVO

2º Nuno Guimarães – BRC CM 02

 

 

JOSÉ PEDRO GOMES VENCEU EM MURÇA

José Pedro Gomes ao volante do seu já habitual Ford Escort, foi o brilhante vencedor da Rampa de Murça  no passado fim de semana,  sexta prova do calendário do campeonato Nacional de Montanha.

Depois dos problemas com que se debateu na prova anterior na Rampa do Caramulo, José Pedro Gomes vinha determinado para vencer, e se assim pensou, assim concretizou, pois logo nas subidas de treinos seria o autor de excelentes tempos, com 2.33.639, para na segunda  subida não chegar a terminar, isso fruto de alguns problemas no desempenho do Ford Escort.Mesmo assim na derradeira subida de treinos o piloto- advogado faria o tempo de 2.34.782.Querendo vencer, José Pedro Gomes faz a sua aposta, e dá o máximo, sempre muito concentrado, e assim conseguiu impor a sua lei, e fez na primeira suibida de prova o melhor tempo da sua categoria com 2.30.175, para na subida seguinte fazer de novo 2.30.564, para na ultima subida ficar pelos 2.31.173.

No final fez-nos o balanço “ correu bem, tivemos na sessão de treinos um pequeno problema, que foi rapidamente solucionado, o que me permitiu logo fazer o melhor tempo da categoria em todas as subidas de prova, conseguinto atingir o objectivo que era vencer.Graças a este resultado, consegui consolidar a liderança no campeonato em termos de categoria, o que é  exceçlente, pois o objectivo seguinte será a obtenção do titulo de Campeão, embora ainda faltem duas provas para terminar.Por outro lado, os meus mais directos adversários estão com um andamento fabuloso, não dando qualquer tipo de trégua, por isso não posso cometer qualquer tipo de erro”.

Quanto ao objectivo da obtenção do titulo,  José Pedro Gomes acrescentou “ esse é o meu objectivo, mas ainda é cedo para se falar nisso, temos de ir de prova em prova, e volto a recordar que ainda faltam as rampas da Senhora da Graça e Boticas para terminar, e muita coisa pode acontecer.Agora depois deste periodo de férias, há que começar a preparar a proxima prova que será a rampa da Senhora da Graça, para uma vez mais podermos lutar pela vitória”, disse-nos.

CLASSIFICAÇÃO CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS DE MONTANHA

1º JOSÉ PEDRO GOMES – FORD ESCORT

2º Flávio Sainhas – Ford Escort

3º Parcidio Summavielle – Datsun 240 Z

 

RICARDO LOUREIRO COM PÓDIO EM MURÇA

Um excelente 3º lugar na estreia, foi a posição obtida por Ricardo Loureiro no passado fim de semana na rampa de Murça, sexta prova do Campeonato Nacional de Montanha organizada siob a égide do Cami.

O piloto do Caramulo Racing Team, começou logo nos subidas de treinos por fazer um tempo de 2.44.824 e 2.44.601.A tentar adaptar-se às inumeras tipos de curvas diferentes na rampa de Murça, Ricardo Loureiro procurou nas subidas de prova obter melhores cronos, fazendo logo na primeira subida o tempo de 2.41.450, para na seguinte baixar de forma considerável com 2.39.042, para encerrar “em beleza” com 2.39.368.

Depois de ter subido ao pódio, Ricardo Loureiro fez-nos o balanço desta jornada dizendo “correu bem, esta foi a   minha  estreia nesta rampa, que tem que se lhe diga, é muito gira, com curvas para todos os gostos, mas para se andar depressa tem de se conhecer bem…senão.Tentei fazer o melhor possivel, e o que estava ao meu alcance, com a obtenção do 3º lugar na categoria.Estou satisfeito, penso que melhor era impossivel, e se arriscasse mais, o final poderia ser outro….Consegui pontuar com vista ao Campeonato, o carro esteve bem, agora vamos para um periodo de férias, e em Setembro estamos de regresso para a Rampa da Senhora da Graça “

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1º Carlos Oliveira – BMW

2º Fernando Salgueiro – Ford Escort

3º RICARDO LOUREIRO – FORD ESCORT

4º Rui Gama – Volkswagen Type

 

 

FERNANDO SALGUEIRO DE NOVO NO PÓDIO EM MURÇA

Fernando Salgueiro ao volante do seu Ford Escort subiu ao pódio no passado fim de semana na Rampa de Murça, sexta prova do Campeonato Nacional de Montanha.Sempre na busca da vitória, Fernando Salgueiro começou logo ao ataque nas subidas de treinos, conseguindo fazer os tempos  de 2.40256, para logo de seguida rubricar um cromo de 2.39.479.Na primeira subida de prova, Fernando Salgueiro faria um excelente cromo com 2.36.978, para depois fazer 2.42.785 e 2.37.824.No final, antes de subir ao pódio para receber os seus prémios, começou por nos dizer “ correu bem, mas não fiz o suficiente para conseguir bater o BMW do Carlos Oliveira, que diga-se de passagem que estavam muito rápidos, quase diria imbativeis.Na segunda subida de prova, acabei por abusar dos pneus, e fruto disso o cronometro ressentiu-se, mesmo assim foi uma jornada positiva, consegui fazer todas as subidas, cheguei ao fim, e consegui pontuar com vista ao campeonato, por isso dentro do possivel estou satisfeito “.

CLASSIFICAÇÃO FINAL – TROFÉU NACIONAL DE CLÁSSICOS DE MONTANHA

1º Carlos Oliveira – BMW

2º FERNANDO SALGUEIRO – FORD ESCORT

3º Ricardo Loureiro – Ford Escort

4º Rui Gama – Volkswagen

 

 

FLÁVIO SAINHAS NO PÓDIO DA CATEGORIA EM MURÇA

Novo pódio para Flávio Sainhas,que ao volante do seu Ford Escort no passado fim de semana na Rampa de Murça, sexta prova do Campeonato de Montanha, onde o piloto da Covilhã, recolheu importantes pontos com vista ao campeonato.

O piloto da Covilhã bem tentou a vitória, mas uma série de situações não lhe permitiram atingir esse objectivo, mesmo assim Flávio Sainhas faria nas subidas de treinos os tempos de 2.50.551 e 2.34.982, para na ultima subida chegar aos 2.34.666.Animado com estes tempos Flávio Sainhas esteve confiante que poderia lutar pela vitória, e se assim pensou, rapidamente passou à acção, e faria nas subidas de provas os tempos de 2.34,206, 2.34.218 e 2.35.259, tempos excelentes, mas insuficientes para conseguir bater o Ford Escort de José Pedro Gomes.

No final Flávio Sainhas contou-nos aquilo que foi o fim de semana, dizendo “ fiz o que estava ao meu alcance, correu bem, mas tive muitos problemas com os pneus, cuja aderencia não era a mais indicado para o piso da rampa de Murça, pois escorregava muito, e com isso perdia tempo.Assim este “jogo” de pneus vai para o lixo, tal o estado em que ficaram que nem servem para treinos.O carro esteve bem, dei o meu melhor, mas temos de ser realistas , o carro do José Pedro Gomes é qualquer coisa de fabuloso , mas nada é impossivel……É dificil,  mas não impossivel, e já tivemos provas disso . Mesmo assim, e tendo em conta, foi um fim de semana positivo, correu bem, consegui uma boa pontuação para o campeonato e  estou de novo no pódio “.

CLASSIFICAÇÃO FINAL CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS

1ºJosé Pedro Gomes – Ford Escort

2º FLÁVIO SAINHAS – FORD ESCORT

3º Parcidio Summavielle – Datsun 240 Z

LEONEL BRAS SEM SORTE EM MURÇA

Não haja duvida que a prova de Leonel Bras ao volante do seu Citroen AX no passado fim de semana na Rampa de Murça foi para esquecer, pois o motor partido foi o suficiente, para que não  pudesse continuar em prova,  na sexta jornada do Campeonato Nacional de Montanha.

Logo nas subidas de treinos, Leonel Brás ao volante do competitivo Citroen AX, faria logo os tempos de 3.02.591 e 2.48.639.Só que depois, antes de fazer a primeira subida de prova, ao fazer a descida o piloto de Murça notou que algo de estranho se passava com o carro em termos de comportamento.Chegado junto da sua equiipa, logo verificou que o motor estava partido.A equipa ainda tentou resolver a situação para que o AX alinhasse nas subidas de domingo, mas acabou pro não ser bem sucedida, pois havia componentes que não foram encontrados, e perante esse facto nada mais restou do que a desistencia.

Muito desapontado dizia-nos “ foi na realidade “um galo “ de todo o tamanho, estava tudo ok, queria aqui “ vingar” a ultima prova, mas ainda não  foi desta…..e assim fiquei bem longe dos objectivos pretendidos, foi pena, mas as corridas tem destas situações, com a qual temos de saber viver….”

 

PÓDIO ESCAPA POR POUCO A PEDRO CARVALHO EM MURÇA

Foi por pouco que Pedro Carvalho não subiu ao pódio em termos de categoria no passado fim de semana na Rampa de Murça, sexta prova do Campeonato Nacional de Montanha, isto logo na sua segunda aparição ao volante do seu Citroen AX, que não se fez rogado em termos de andamento nas famosas curvas de Murça.

Ainda numa fase de adaptação ao carro, depois, da complicada estreia na Rampa Serra da Estrela, desta feita o piloto de Vila Real mais confiante com o carro, apostou, e logo na primeira subida de treinos faria o tempo de 3.02.489, para de imediato na segunda subida obter 2.59.823, para continuar a melhor na terceira subida com 2.52.748.Mas a primeira subida de treinos não foi assim muito fácil, pois não conseguiu fazer melhor do que 2.57.259, para logo de seguida conseguir atingir o crono de 2.53.257.Na derradeira subida faria o tempo de 2.52.525.

Após ter saido do carro, e ter retirado o capacete, Pedro Carvalho respirou fundo e disse-nos logo “ correu bem, agora sim , o carro está melhor do que esteve na Rampa da Covilhã.Penso que se poderia ter feito um pouco melhor, se eu tivesse uma maior adaptação ao Citroen AX, o que infelizmente não foi o caso.Deu já para mostrar um pouco da sua competividade, mas há ainda uma série de melhoramentos a fazer,e penso que estão concluidos antes do final da época na Rampa de Boticias, podendo eventualmente marcar presença na Rampa da Senhora da Graça, onde ainda não tenho a certeza .Estou satisfeito com o resultado aqui obtido, foi por pouco que não fui ao pódio da categoria, mas tenho de admitir que era dificil bater o Toyota Starlet do Torres da Silva, isso pelo actual estado de prepação do meu Citroen AX, mas estou plenamente convencido que nas próximas provas terei carro para assim poder aspirar a uma posição no pódio “.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

TAÇA NACIONAL DE MONTANHA 1300

1º Armando Freitas – Toyota Starlet

2º Francisco Leite – Fiat pUnto

3º Torres da Silva – Toyota Starlet

4º PEDRO CARVALHO – CITROEN AX

 

 

ANTÓNIO TORRES DA SILVA NO PÓDIO EM MURÇA

De regresso ao Campeonato Nacional de Montanha, António Torres da Silva terminou  com mais um pódio logo na sua estreia na Rampa de Murça, sexta prova do calendário, que decorreu no passado fim de semana.

Logo na sessão de treinos o piloto do Toyota Starlet vermelho começou com algumas cautelas, fazendo logo um tempo de 2.56.137, para logo de seguida  fazer 2.52.155, para na derradeira subida conseguir melhorar um pouco com 2.51.826.Nas subidas de prova, António Torres da Silva mais confiante, rubricaria os cronos de 2.53.360, 2.50.730, para na ultima subida de prova ser autor dum “tempo canhão” com 2.48.894, o que lhe deu o natural acesso a uma posição no pódio em termos de categoria.

Após ter estacionado o Starlet começou logo por nos dizer “  foi muito bom, na realidade nas duas primeiras subidas de treinos foram feitos com um certo cuidado, pois eu não conhecia o traçado da rampa.Mas depois em cada subida feita, os meus tempos melhoraram sempre, o carro esteve impecável, sem problemas de maior, e logicamente que estou satisfeito “, disse-nos.

CLASSIFICAÇÃO FINAL CATEGORIA

1º Armando Freitas – Toyota Starlet

2º Francisco Leite – Fiat Punto

3º ANTÓNIO TORRES DA SILVA – TOYOTA STARLET

 

*Fonte: JBVA Assessoria

*Todos os textos acima reproduzidos são da autoria da assessoria de imprensa mencionada. A APPAM enquanto gestora da página internet do Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2017 e respectiva página do Facebook, é neste caso alheia quer à qualidade, quer ao teor dos conteúdos apresentados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here