Campeão mantém invencibilidade. Rui Ramalho soma e segue.

0
178

Rui Ramalho soma e segue na defesa do título conquistado na época passada.

Falperra e Penha. Duas provas, duas vitórias.

Eis o pecúlio e o domínio de Rui Ramalho e do seu Osella PA 2000 EVO2 nas duas primeiras provas da temporada 2018 do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, colocando-se assim no rumo certo para revalidar o titulo nacional absoluto e o da categoria Protótipos.

Rui Ramalho foi sempre o mais rápido nas 3 subidas oficiais de prova e quem mais perto dele rodou foi Carlos Vieira.

Numa incursão pela montanha, que se espera ter continuidade, o campeão nacional de ralis em título foi-se adaptando ao Norma M20 FC e conquistou com toda a justiça o 2º lugar final na geral e na categoria.

Na prova internacional do CAM e perante dezenas de milhar de espectadores, José Correia esteve imparável aos comandos do Nissan Nismo-GTR GT3 e juntou a vitória na Categoria GT e o terceiro lugar absoluto na prova do campeonato português ao triunfo na Categoria 1 do Europeu de Montanha. Uma jornada de sonho para para o piloto da equipa JC Group.

Destaque para a presença de Angela Vilariño Facal. A filha do mítico Andres Vilariño, cinco vezes vencedor na Falperra, participou na prova bracarense integrada no Campeonato de Portugal de Montanha JC Group e alcançou a 3ª posição entre os protótipos, revelando um excelente andamento. Filha de piloto sabe mesmo pilotar!

Nos Turismos, Luís Nunes e o Audi RS3 LMS dominou a Categoria 4 e nem uma segunda subida de prova atribulada impediu Joaquim Teixeira (Seat Leon Supercopa MK3) de fazer o mesmo na Categoria 3.

Manuel Correia impôs a potência do seu Ford Fiesta R5+ na Categoria 2 e Pedro Coelho Saraiva voltou a dominar na categoria 1, aos comandos do Hyundai I20 R5.

No Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group. assistiu-se a um festival de condução de Rui Costa que esteve sempre longe da concorrência com o seu Ford Escort RS 1600.

José Pedro Gomes (Ford Escort RS MKI), que chegava á Falperra líder na corrida ao título absoluto entre os clássicos, terminou em segundo, conseguindo assim uma boa operação na defesa do comando do campeonato.

A 3ª posição foi assegurada por Jorge Loures. Muito rápido ao volante de um Lotus Elan, ultrapassou a pressão sentida por não ter concluído a primeira subida de prova e nas duas que tinha forçosamente de terminar, foi sempre muito rápido e viu-se compensado por uma subida ao pódio.

Na Taça de Portugal reservada aos carros com cilindrada até 1300cc, Arnaldo Marques venceu e convenceu entre os clássicos, com a competição a ser dominada por Armando Freitas, desta vez aos comandos de um Suzuki Swift GTi.

Depois das duas primeiras provas terem sido realizadas no coração do Minho, o Campeonato de Portugal de Montanha JC Group ruma agora ao teto de Portugal Continental.

A 2 e 3 de junho, a Rampa da Serra da Estrela será o terceiro duelo, uma organização assinada pelo CAMI.

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here