MANUEL SOUSA ESTREOU-SE NA RAMPA DE MURÇA

0
768

COMUNICADO DE IMPRENSA

CAMPEONATO PORTUGAL DE MONTANHA JC GROUP 2020

RAMPA DE MURÇA

Manuel Sousa ao volante do seu Cupra TCR, estreou-se no passado fim de semana na Rampa de Murça, jornada inaugural do Campeonato Portugal de Montanha JC Group 2020, organizada pelo Cami Motoresport.

Ainda a tomar contacto com as dificuldades desta rampa, que segundo os pilotos dizem que é muito técnica, Manuel Sousa na subida da warm up faria um tempo de 2.46.548 à média de 90, 7 km/h, sendo o segundo em termos da categoria Turismo 4.Na primeira subida oficial de treinos, acabou por baixar o seu tempo anterior com 2.35.725 à média de 97 km/h, mantendo a segunda posição em termos de Turismo 4.Para a segunda subida oficial de treinos, o piloto de Braga volta a superar o tempo da subida anterior com 2.34.792 à média de 97,6 km/h, sendo o segundo na categoria de Turismo 4.A tarde já ia longa, e na primeira subida oficial de prova, Manuel Sousa de forma fulgurante é autor dum excelente crono com 2.29.544 à média de 101,1 km/h, mantendo a segunda posição em termos da categoria Turismo 4.

Após uma noite de descanso , no domingo de manhã, com o piso húmido, o Cupra TCR não conseguiu melhor do que 2.58.099 à média de 84,8 km/h.  Já na derradeira subida de treinos o piloto de Braga faz 2.34.474 à média de 97,8 km/h, sendo de novo o segundo entre os Turismo 4.Já  na segunda subida oficial de prova, Manuel Sousa pulveriza os cronos anteriores, fazendo toda a extensão da rampa de Murças em 2.27.594 à média de 102,4 km/h. Manuel Sousa já não faria a terceira subida oficial de prova, isso motivado pelo grava acidente que acabou por provocar duas vitimas e oito feridos. Sobre o fim de semana, Manuel Sousa começou por nos afirmar “ antes de mais quero prestar toda a minha solidariedade às famílias das vitimas, esperando que os oito feridos consigam recuperar rapidamente, Em relação a Luís Silva, espero poder vê-lo em breve a competir de novo”. Quanto à prova acrescentou “ correu bem,  sem contratempos técnicos, foi sempre a melhorar os meus tempos em casa subida efectuada , embora esta rampa seja difícil, e é muito técnica, mas o desafio foi ter superado tudo isto,  com distinção, isso é o mais importante. Quanto à prova seguinte, a Rampa da Arrábida quero ver como estão os níveis de segurança, pois não quero correr riscos desnecessários, pois no ano passado houve aqui dois acidentes, daí esta minha cautela. Acho que nesta rampa as barreiras de cimento com mais de sessenta anos não são suficientes para dar uma segurança mínima”, disse-nos Manuel Sousa.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

~

Categoria Turismo 4

1º Joaquim Teixeira – Seat Leon TCR

2º MANUEL SOUSA – CUPRA TCR

FONTE: JBVA ASSESSORIA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here