João Fonseca dominou primeiro dia na Rampa Serra da Estrela

0
671


O campeão absoluto em título regressou esporadicamente às lides e demonstrou uma forma ímpar. Foi aumentando de ritmo ao longo da tarde de sábado e terminou o dia num patamar muito acima da concorrência, neste regresso do CPM JC Group.

Foi um dia tranquilo em termos organizativos o que foi vivido pelo CAMI neste regresso do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group às lides competitivas, após mais de sete meses de interregno.

O clube implementou um eficaz plano de contingência que foi cumprido de forma plena por todos quantos estiveram hoje a competir ou em funções e pelo muito público que acorreu à jornada e cujo comportamento foi exemplar, sendo de destacar o cumprimento do uso de máscara e do distanciamento social e foi também visível o cuidado com a higienização regular das mãos.

Em termos competitivos, o destaque vai para a exibição de João Fonseca. O campeão nacional absoluto aproveitou a Rampa Serra da Estrela para uma aparição pontual, voltando a não faltar à chamada da prova que decorre na sua terra natal.

O piloto do Sporting Clube da Covilhã só não impôs o seu SilverCar EF 10 na sessão inaugural de “warm-up”, onde foi batido pelo Osella PA2000 EVO2 de José Correia, sendo depois sempre o mais rápido nas três restantes subidas do programa do primeiro dia, correspondentes às duas sessões de treinos oficiais e à única subida de prova a ser cumprida nesta jornada.

Foi paulatinamente melhorando as suas marcas, até estabelecer o “tempo canhão” de 2m45s947, à espantosa média horária de 113,6 kms/h. O tempo é tão relevante quanto a diferença que lhe permitiu ter sobre o mais direto adversário que, após esta primeira subida de prova, está a 15,5 segundos do campeão nacional, num traçado com 5200 metros de extensão.

Para esta diferença, também contribuiu a circunstância de José Correia que, pelos tempos realizados nas duas primeiras subidas do dia, fez saber que seria o piloto mais preparado para dar luta a Fonseca, mas viu-se forçado a abandonar nas duas subidas seguintes, incluindo na única a contar para a classificação final da prova, com problemas mecânicos na sua “barchetta”.

Com tudo isto, o 2º posto provisório da geral está nas mãos de António Rodrigues. O piloto da NJ Racing que está a fazer a sua primeira época inteira no campeonato, mostrou talento e rapidez aos comandos de um BRC CM 05 EVO e está em condições de chegar ao primeiro pódio absoluto da sua carreira.

Tem, no momento, uma vantagem de 2 segundos exatos sobre Joaquim Rino, também num BRC CM EVO 05, terceiro colocado da geral.

No 4º posto da geral encontramos Luís Nunes e o seu Ford Fiesta ST R5+. O piloto de Valpaços é, no fecho do dia 1, líder da Categoria Turismos, ao vencer um interessante duelo travado com Joaquim Teixeira (Cupra TCR) que está a rodar muito forte e é segundo da categoria, a apenas 1,8 segundos de Nunes.

Autora de uma exibição muito positiva neste sábado, a jovem Gabriela Correia colocou o seu Seat Leon Supercopa MK3 no 3º posto dos Turismos e tem tudo para registar mais um resultado de grande nível.

Por seu lado, Pedro Marques (Porsche 991 GT3 CUP) lidera nos GT, tendo alcançado um excelente 6º registo à geral e Ricardo Gomes está a mostrar que o seu Tesla P100D evoluiu muito desde a prova de Murça. Para além de ser o líder dos VEM, está no 12º posto entre todos os participantes.

Na Categoria Legends, Alberto Pereira (Honda Integra Type R) está a dominar, tendo, após a 1ª subida de prova, um avanço de 2,6 segundos sobre o BMW M3 de José Carlos Magalhães, enquanto o 3º lugar está nas mãos de Raúl Delgado, num Alfa Romeo 156.

Nas lides dos Clássicos, Flávio Saínhas (Ford Escort MKI) lidera de forma tranquila. Também a jogar em casa, está claramente a caminho de uma segunda vitória na temporada.

Nas contas das taças para motores até 1300cc, Francisco Milheiro é já líder incontestado na TPM 1300, depois de um dia em que esteve imperial e justo rápido aos comandos do Peugeot 106, estabelecendo o 15º tempo absoluto e batendo carros bem mais potentes.

José Pedro Figueiredo (Datsun 1200) regressou ao campeonato, para dominar o primeiro dia entre os clássicos com essa motorização.

O dia de domingo, segundo e decisivo para o desenrolar da prova, começará às 10.30 horas. Terá mais uma sessão de “warm-up” e outra de treinos cronometrados, a anteceder as duas subidas finais de prova, que decidirão a história desta segunda prova da temporada.

Fotos by: PICK Prego a Fundo e João Raposo Photography

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here