Nuno Guimarães soma e segue a brilhar na geral e a vencer nos Protótipos B!

0
324

O “Capitão da Montanha” está verdadeiramente imparável, rubricando rampa após rampa exibições de alto nível, sempre coroadas com resultados de topo. Na Arrábida repetiu “a dose” das duas provas anteriores: triunfo pleno na Divisão Protótipos B e novo pódio absoluto.

O craque da NJ Racing começou a sua análise à terceira prova da temporada por salientar que tinha sido um fim-de-semana fabuloso. Parabéns à organização e às gentes de Setúbal. Fizemos 1000 quilómetros nas viagens de ida e volta para estar na prova mais a sul do campeonato, mas vale sempre a pena!”.

Na pista, Nuno Guimarães retribuiu o carinho e a receção com uma exibição de luxo.

O piloto já “trata por tu” o seu Silvercar S2 e contando com o seu protótipo de boa saúde, elevou o seu ritmo, subida após subida, devorando cada vez mais rápido os 3,9 quilómetros da Rampa Pêquêpê Arrábida 2022, estabelecendo na derradeira subida de prova o tempo de 1:49.375, sua melhor marca na rampa e recorde dos Protótipos B.

A “faena” garantiu-lhe novo sucesso duplo.

Levou de vencida a luta com Joaquim Rino pela vitória na Divisão Protótipos B e venceu ainda o “combate” que travou com Vítor Pascoal pelo pódio absoluto, terminando no 3º lugar.

No final, a sua justa felicidade era patente: “estou muito feliz, não só pelos resultados, mas sobretudo por ter batido na última subida de prova o recorde da pista dos protótipos B!”.

O “capitão da Montanha” realçou ainda o facto do “Silvercar ter funcionado que nem um relógio suíço. O carro mais uma vez não deu problema, o setup foi sendo ´trabalhado´ durante o fim de semana e quero agradecer aos meus mecânicos, aos meus amigos e família, mas acima de tudo aos meus patrocinadores, que têm permitido que esta época esteja a ser fantástica!”.

O consagrado piloto de Peso da Régua quis ainda “dar os parabéns ao Vítor Pascoal, que é sempre um digno adversário. Tripulamos máquinas muito diferentes, mas com andamentos muito parecidos e o que mais nos motiva para correr é este tipo de duelos. Uma palavra para o Sérgio Nogueira que está cada vez mais rápido e a meter-se nesta luta. Ainda bem porque quanto mais competição melhor e não esquecer que o Joaquim Rino também está por cá e o meu colega de equipa António Rodrigues vai regressar muito forte!”.

Quanto a uma possível ambição de chegar mais acima na geral, o “Capitão da Montanha” lembra que “quer o José Correia, quer o Hélder Silva utilizam duas barchettas com outro nível de performance e ambos são magníficos pilotos. O título absoluto será disputado entre eles e qualquer um deles será um digno campeão”.

Para Nuno Guimarães, toda esta competitividade é “sinal de que o nosso campeonato está bem, está vivo e recomenda-se”. Agora, é tempo de focar já na quarta prova do ano, a Rampa Internacional da Falperra, que se realiza nos dias 6, 7 e 8 de maio, em Braga.

Fonte: VEDDACOM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here