Pedro Salvador líder sem contestação após primeiro dia na Falperra

0
1618

Foi total a supremacia que Salvador exerceu com a sua “barchetta” Silver Car CS, vencendo e convencendo em todas as subidas do dia e colocando-se assim na “pole” para sair vitorioso amanhã da competição reservada ao Campeonato de Portugal JC Group.

Uma palavra para a lista de participantes particular do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group. 86 pilotos, distribuídos pelas diversas vertentes, marcam assim um recorde para a presente temporada.

O programa a eles reservado contemplava neste sábado duas subidas oficiais de treinos e uma de prova que decorreram sob um sol intenso, que brindou os milhares de espetadores que vibraram com uma jornada de intensa competição.

E apesar da espetacularidade que foi sempre intensa, a discussão pelos três primeiros lugares da geral não aconteceu nem entre eles, nem em relação aos demais contendores.

Isto porque, Pedro Salvador reservou para si e por larga margem as melhores marcas em todas as subidas, estabelecendo na subida de prova 1:57.088, à excelente média horária de 159,87 km/h e vai para o descanso antes da jornada de domingo já com 6,3 segundos de vantagem sobre Hélder Silva.

Por seu lado, o campeão nacional absoluto em título logrou também sacudir a pressão de José Correia e colocar a sua Osella PA2000 EVO2 PA.30 no 2º posto provisório, com 4 segundos de vantagem sobre o bracarense da Norma FC 20, terceiro classificado no fecho deste dia, resultado muito importante na luta pela liderança do campeonato absoluto, que chega à Falperra presa por seis pontos.

Em termos de tempos absolutos, uma palavra para mais uma performance de grande nível protagonizada pelo jovem vimaranense Miguel Matos. Único concorrente inscrito na Taça de Portugal de Monolugares de Montanha, o talentoso piloto do GRIIIP G1-17 focou-se mais em medir forças com os mais rápidos do CPM JC Group e logrou cravar no cronómetro a quarta melhor marca global da única subida de prova.

Luta interessante está a acontecer na Divisão Protótipos B, com Nuno Guimarães (Silver Car S2) a só conseguir sacudir a pressão que lhe foi feita por Joaquim Rino (BRC BR49 EVO) na subida de prova, conseguindo aí uma confortável vantagem de 6 segundos, isto depois das diferenças nas subidas de treino serem medidas à décima.

Nas contas da Categoria GT, José Silvino Pires impôs com naturalidade o seu “musculado” Porsche 991 GT3 R, guiando com maestria e fazendo valer a maior capacidade competitiva do seu carro.

A luta pelo segundo posto neste primeiro dia foi intensa. Protagonistas, Vítor Pascoal (Porsche 991 GT3 CUP) e Gabriela Correia (Mercedes AMG GT4), com a “Princesa da Montanha” a ser mais rápida nas duas subidas de treinos, mas a ceder 2 segundos na subida de prova, momento em que Pascoal elevou o ritmo e foi quem mais perto conseguiu rodar de Pires.

Nos Turismos, é Joaquim Teixeira que vai para o descanso após esta tirada de sábado no comando da categoria e logicamente da sua Divisão 2.

O transmontano foi fortíssimo na subida “a contar”, deixando Luís Nunes (Skoda Fabia R5) a 4 segundos de distância, com este a colocar o seu carro checo na frente da tabela de tempos da Divisão 1.

O bracarense Paulo Silva levou o seu Audi RS3 LMS ao 3º lugar provisório na Categoria, sendo ainda de realçar que Parcídio Summavielle (Renault Clio RS R3) esteve imperial na refrega pela liderança na Divisão 1.

Este dia de sábado fica marcado por, pela primeira vez, Luís Silva (BMW M3) ter sentido alguma oposição forte na luta pela supremacia nas lides do Campeonato de Portugal Legends de Montanha JC Group.

João Pires, também aos comandos de um M3, mas de uma geração mais recente, ainda “assustou” Luís Silva, ao ser o mais lesto na 2ª subida treinos e forçou claramente o “Canhão de Famalicão” a elevar o ritmo na subida de prova.

Aí, Luís Silva baixou de forma significativa o seu melhor tempo do dia e construiu uma vantagem sobre Pires que se cifrou em 3,4 segundos. Mas, a luta vai certamente continuar amanhã.

Carlos Alberto Oliveira viveu um dia sem qualquer problema no seu Ford Sierra Cosworth e pode assim colocar no asfalto o potencial do carro americano, assinando o terceiro tempo mais rápido, embora já distante dos dois primeiros.

Entre os Clássicos um nome se destacou: Jorge Loures. Tripulando um Lotus Elan Coupé, logrou vencer numa das subidas de treino e repetiu o feito na subida final, suplantando o esforço dos dois Ford Escort MKII dos homens do Caramulo Racing Team.

Entre estes, Fernando Salgueiro, líder do campeonato, foi melhor, conquistando o segundo tempo a meio segundo de Loures, amealhando 2,7 segundos sobre o seu colega de equipa Ricardo Loureiro, terceiro classificado.

A discussão da liderança nos 1300 foi muito animada. Armando Freitas, que é apontado como o grande candidato a conseguir na Falperra a terceira vitória da temporada, terminou o dia a impor o seu Toyota Starlet, mas sofreu forte oposição ao longo de toda a jornada por parte do Mini Cooper S de João Pedro Peixoto, com este a rodar na subida de prova a 2,5 segundos de distância e conseguindo ter sido o mais rápido numa das subidas de treinos.

Mais dado às lides da velocidade, o bracarense Arnaldo Marques foi melhorando os tempos e terminou o dia no terceiro posto, colocando o seu Datsun 1200 a rodar a 3,8 segundos de Freitas.

O dia de domingo tem um programa madrugador, com a primeira subida para todos os concorrentes desta 41ª Altice Rampa Internacional da Falperra a estar marcada para as oito da manhã.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here