Hélder Silva sagra-se campeão absoluto e domina dia inicial em Boticas

0
205

Ao alinhar nas subidas de treinos, selou as contas do segundo título absoluto da sua carreira. Mas, não se quedou por aí. Ao longo da jornada “abriu o livro” e dominou a tabela de tempos, sentindo alguma oposição por parte de César Rodrigues e António Rodrigues, partindo os três para o dia final separados por 1,4 segundos. Luís Nunes também garantiu o quarto título consecutivo nos Turismos.

Comecemos por assinalar a organização imaculada que o Demoporto ostentou neste primeiro dia de competição. Horários cumpridos de forma britânica e decisões sempre atiladas contribuíram para o excelente ritmo de competição em Boticas.

Quanto à competição pura e dura, o dia revelou-se propício a uma exibição sem mácula de Hélder Silva.

Depois da ausência no Caramulo, o piloto poveiro da Power House começou o dia a comemorar o título nacional absoluto, após alinhar nas subidas de treino. Mas, não se deixou levar pela emoção e focou-se desde o arranque no ataque à liderança da prova, almejando ser o mais rápido nas três subidas realizadas.

Mas, o agora bicampeão nacional não vai ter tarefa fácil para vencer em Boticas. Na única de prova, suplantou César Rodriguez (Osella PA21 Jrb) por apenas 1,2 segundos, com António Rodrigues (SilverCar EF10) a ficar somente a 241 milésimas, apesar da “Bala do Douro” ter enfrentado alguns problemas logo na subida de treinos inicial.

O trio está a rodar separado dos restantes e promete muita ação para as duas subidas de prova de domingo.

Quarto melhor registo na geral assinado por José Correia (Norma FC 20), a 8,6 segundos de Hélder Silva, sendo de salientar que Nuno Guimarães voltou a “voar baixinho” no SilverCar S2 da NJ Racing, ombreando com os Protótipos A, reservando para si o Top 5 da tabela absoluta, a apenas 7 décimas de segundo de José Correia, destacando-se claramente entres os concorrentes dos Protótipos B.

Gabriel Correia (Mercedes AMG GT4) estabeleceu o ritmo da liderança entre os GT e, pela amostra deste dia, é candidata clara a sair de Boticas com a segunda vitória do ano nesta categoria. Sai para o descanso com 1,7 segundos de avanço sobre Bernardo Garcia de Castro (Porsche 997 GT3 CUP), enquanto Daniel Vilaça ocupa o 3º lugar, num dia em que sentiu problemas técnicos no seu Nissan Nismo 370Z.

Quanto à Categoria Turismos, as subidas de treinos premitiram a festa do quarto título consecutivo de Luís Nunes. O piloto de Valpaços apareceu em Boticas com um “upgrade” aerodinâmico no seu Skoda Fabia R5 e logrou ampliar a diferença habitual para os seus adversários diretos na categoria, não tem qualquer oposição na Divisão Turismos 1.

Na subida de prova, logrou ser o 6º mais rápido da geral e colocar no cronómetro uma vantagem de 10,7 segundos sobre Joaquim Teixeira (Cupra TCR), com este a ser  o mais lesto entre os Turismos 2, mas tendo colado a si José Carlos Pouca Sorte (VW Golf R35 GTi), que ficou apenas a 7 décimas de segundo e cimenta a sua posição de terceiro mais rápido da categoria nestas provas finais do ano.

Nos Turismo 3, Parcídio Summavielle impôs o seu Renault Clio RS R3 ao longo de todas a subidas, cumprindo assim o que precisava de fazer para se manter com todas as suas aspirações ao título nesta divisão. Viu ainda Bruno Carvalho, seu adversário na luta pelo cetro, desistir na única subida de prova, o que condiciona o piloto do Citroen Saxo para o segundo dia de competição.

Sérgio Mateus (Semog Troféu) voltou a ser um “Show” dentro da festa do campeonato, registando tempos muito interessantes, enquanto encantava o muito público presente com a sua condução exuberante.

Nos Legends, o saldo do primeiro dia deixa muito apetite para o que pode acontecer na jornada decisiva de amanhã da última prova do campeonato.

João Pires impôs o seu BMW M3 na Subida de Prova, depois de ter sido o que mais perto rodou de Luís Silva nos treinos. Desta feita, o já campeão nacional não conseguir colocar em pista o seu habitual domínio e levou o BMW M3 da Famaconcret apenas ao 2º melhor tempo, mas apenas a 853 milésimos de segundo de João Pires.

A exibição de Pires coloca pela primeira vez esta época pressão sobre a invencibilidade do piloto famalicense e na jornada de domingo vamos ter um duelo sem tréguas pela vitória, refrega onde muito dificilmente entrará outro piloto dos Legends, embora seja de realçar que o regressado Carlos Alberto Oliveira conseguiu rodar rápido com o Ford Sierra Cosworth RS e assinou o terceiro melhor tempo na Subida de Prova, mas já a 9,6 segundos da frente.

Nos Clássicos, Fernando Salgueiro foi o melhor no duelo de colegas de equipa que travou com Ricardo Loureiro. Ambos deram o máximo ao volante dos seus Ford Escort MKII do Caramulo Racing Team e, na única subida “a doer” Salgueiro superiorizou-se por 1,4 segundos, ficando garantido que teremos discussão amanhã.

Quanto aos 1300, João Diogo Santos dominou durante esta primeiro dia. O jovem piloto de Amarante foi o mais rápido ao longo de toda a jornada e colocou o Fiat Punto 85 Sport na liderança, terminando o dia com 2,6 segundos de vantagem sobre Eva Laranjeira (Peugeot 205 Rallye), que foi a única piloto a rodar sempre perto do líder.

Interessante está a ser o duelo pelo último degrau do pódio entre Carlos Delgado Ford Escort MKI) e Rita Matos (Fiat Uno 45S). O chefe do clã Delgado de Chaves fez a sua habitual aparição pontual em Boticas e, para além de ter sido o mais rápido entre os Clássicos 1300, logrou garantir o 3º melhor tempo absoluto, saindo para o descanso com duas décimas de segundo de vantagem sobre a piloto da MNE Sport.

Amanhã, domingo, a sessão de warm-up está marcada para as 10.00 horas, antecedendo a última Subida de Treinos da prova. Depois, será tempo de todas as decisões, com a 2ª e a 3ª Subida de Prova, que terão início após o meio-dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here