PRMiniracing mantém liderança do campeonato

0
132

Teve lugar no passado fim-de-semana, em Sta. Marta de Penaguião, a 4ª prova do Campeonato Nacional de Montanha 2017.

Tal como se adivinhava, o calor marcou fortemente presença, superando mesmo as previsões, com as temperaturas a ultrapassarem os 40º C, o que complicou e muito a tarefa dos Pilotos e das suas Equipas, bem como as mecânicas dos carros. O Team PRMiniracing não passou incólume a estas vicissitudes, sendo obrigado a encontrar formas para ultrapassar estas contingências. Uma palavra de agradecimento para o muito público, que mesmo com condições extremas de calor, marcou presença ao longo do traçado, que para além do desporto que tiveram oportunidade de assistir, puderam ainda apreciar a bonita paisagem de Quintas e Vinhas que por estas redondezas levam o nome de Portugal a todo o Mundo, sendo portanto habitual, encontrar muitos estrangeiros a passear nesta zona do País denominada e bem como “Coração do Douro Vinhateiro”.

Uma palavra ainda de destaque para o Clube Automóvel da Régua e respectivos parceiros pelo excelente trabalho levado a cabo na promoção da Prova, melhorias implementadas no traçado, bom desenrolar da Prova e pelo bem receber dos Pilotos e Equipas.

Não poderia ser deixado de mencionar a consternação geral sentida no local da Prova pelo conhecimento da tragédia ocorrida em Pedrogão Grande e para a qual simbolicamente foi levado a cabo um minuto de silêncio no Domingo em memória de todos aqueles que perderam a Vida nesta catástrofe.

RUI RAMALHO # OSELLA PA2000 EVO2 (E2-SC) # 102

Rui Ramalho depois de 2 vitórias em 3 possíveis e líder destacado do Campeonato, apresentava-se nesta prova com o único objectivo de lutar pela vitória. Assim, com esse objectivo em mente, começou desde a 1ª subida de treinos a demonstrar a sua capacidade para tal, tendo sido o piloto mais rápido nas 3 subidas de treinos e na última subida de prova (4 em 6 possíveis), na qual carimbou mais um recorde de traçado, o que demonstra inequivocamente de que foi o Piloto mais rápido nesta prova, mesmo tratando-se de um traçado teoricamente desfavorável às dimensões superiores dos Osella´s relativamente aos outros protótipos da Categoria 1.

O Piloto mais jovem do Team PRMiniracing logo na 1ª subida de treinos queixava-se da falta de aderência dos pneus, certamente devido às elevadas temperaturas sentidas no traçado, fazendo com que a sua Equipa técnica realizasse alguns reajustes no chassis do seu Osella PA2000 EVO2 e rectificação constante nas pressões dos pneus, tendo com isso melhorado subida a subida as reacções do protótipo Italiano, mas sem nunca alcançar a aderência habitual sentida noutras Provas, pois as condições de calor aqui foram extremas. Devido à elevada competitividade da presente Época em que a vitória tem sido discutida à milésima de segundo em algumas provas, esta foi uma delas, dois arranques menos bem conseguidos na 1ª e 2ª subida de prova, fizeram com que Rui Ramalho perdesse preciosas décimas de segundo, hipotecando uma vitória que estava perfeitamente ao seu alcance por apenas 256 milésimas de segundo (!!!)

Este desporto tem destas vicissitudes e como tal, todos os pormenores são valiosos e a mínima falha tem um elevado preço a pagar. Este 2º lugar alcançado permite-lhe manter a liderança do Campeonato, ainda para mais tendo em conta que o ponto extra da 3ª subida de prova mais rápida ter sido sua o que matematicamente se traduz na cedência de apenas 4 pontos nas contas da Classificação do Campeonato.

Piloto e Equipa já estão a trabalhar afincadamente na preparação da próxima prova que terá lugar no Caramulo entre 15 e 16 de Julho.

PAULO RAMALHO # OSELLA PA21S EVO (CN) # 103

Paulo Ramalho apresentou-se nesta prova com o objectivo de lutar por um dos lugares do pódio e depois de uma 1ª subida de treinos cautelosa, nas seguintes demonstrou que tal objectivo estava ao seu alcance, contudo, na 1ª subida de prova de sábado uma pronunciada “atravessadela” do Osella PA21S EVO na zona que antecede a linha de meta, provavelmente devido a algum “optimismo” do Piloto do Porto, conjugado com as elevadas temperaturas do traçado e o desgaste acentuado dos pneus Pirelli, fizeram perder-lhe algumas preciosas décimas de segundo que seriam importantes para o resultado final de Domingo. Na 1ª subida de treinos matinal de Domingo, Paulo voltava a recolocar-se na 3ª posição, o que demonstrava que o seu objectivo era alcançável, no entanto, é usual dizer-se que “um azar nunca vem só” e na 2ª subida de prova Paulo chegava mesmo a dar um ligeiro toque nos rails sem consequências de maior, mas obrigando-o a ficar a “zero” nessa subida, o que implicava o registo obrigatório de tempo na 3ª e derradeira subida de prova, uma vez que o resultado final é apurado pelo somatório das 2 melhores subidas de prova de cada Piloto em 3 possíveis. Assim, o Piloto mais velho do Porto não poderia falhar o alcance da linha de meta nessa mesma subida, tentando assim com um misto de rapidez e segurança levar o seu protótipo Italiano até à bandeirada de xadrez, o que conseguiu, terminando na 4ª posição e sem hipóteses de lutar pelo 3º lugar. Com este resultado, Paulo Ramalho passa agora a ocupar o 3º lugar da Classificação provisória do Campeonato.

Paulo Ramalho no final da prova manifestou o seu profundo agradecimento a todos os elementos da sua Equipa pelo excelente trabalho uma vez mais realizado, mas desta vez sob condições extremas de calor.

APF_3920

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here