“Casa Cheia” na Serra da Estrela

0
855

O Campeonato de Portugal de Montanha JC Group está robusto e recomenda-se. Cinco dezenas de inscritos marcam novo recorde da prova do CAMI, fazendo antever uma jornada intensa e que, desta feita, já poderá ser saboreada pelo público.

Muitos e bons no “assalto” aos 5.240 metros do traçado da Rampa Serra da Estrela Covilhã, terceira tirada da época 2021 do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group. O alinhamento permite antever dois dias de árdua competição, que no que concerne à discussão da vitória absoluta, quer no que se pode esperar das “guerras” pelo triunfo nas categorias e divisões.

A Categoria Protótipos vai estar ao rubro. 7 inscritos levam a prever um duelo sem tréguas pela primazia. José Correia (Osella PA2000 EVO2), chega à Serra na Estrela num sólido comando do campeonato, após duas pontuações máximas e quererá dar seguimento a essa senda vitoriosa, mas vai ter oposição reforçada: na divisão Protótipos A, ao BRC BR 53 de Hélder Silva, junta-se João Fonseca (Silvercar EF109), num regresso pontual do covilhanense, que não poderia faltar na rampa “da casa” e onde costuma ser difícil de desfeitear e o espanhol Cesar Rodriguez (Osella PA21JRB).

Ao quarteto junta-se na refrega os três habituais protagonistas da Divisão Protótipos B, liderados por António Rodrigues (BRC CM 05 EVO), que está a fazer um arranque de época notável, com dois pódios absolutos e duas vitórias na Divisão. O seu colega de equipa Nuno Guimarães está cada vez mais forte aos comandos do Silvercar S2, o mesmo acontecendo a Joaquim Rino que encarará a prova serrana como mais um passo importante na adaptação ao seu novo BRC BR49 EVO.

Nos GT, Pedro Marques (Porsche 991 GT3 Cup) será, desta feita, o único concorrente em pista.

A “respirar” uma saúde de ferro está a Categoria Turismos, que apresenta 18 pilotos, distribuídos pelas 3 divisões.

Na Divisão 1, serão cinco os quatro rodas motrizes prontos para devorar os quilómetros da serra, encabeçados por Luís Nunes (Ford Fiesta ST R5) que chega à Serra da Estrela invicto na liderança das tabelas da categoria e da divisão.

A tentar contrariar o seu favoritismo estarão José Pedro Gomes (Opel Astra OPC), que tem tido um início de campeonato atribulado, António Cruz Monteiro, que fez uma excelente prova na Arrábida aos comandos do Peugeot 208T16 R5, a cada vez mais rápida Daniela Marques (Subaru Impreza WRX) e o regressado Francisco Morgado num Mitsubishi Lancer VII.

Já na Divisão 2, é Joaquim Teixeira o “alvo a abater”. O piloto do Cupra TCR não tem dado hipótese na divisão e tem sido um dos mais fortes na categoria, onde luta taco a taco pelos triunfos.

A grande novidade é o ansiado regresso de Luís Silva e do espetacular BMW M3. Finalmente o famalicense está de volta e será certamente um dos mais rápidos em prova.

A divisão conta ainda com o brilho das prestações de Manuel Sousa e Paulo Silva, ambos em Cupra TCR, José Carlos Pouca Sorte (BMW M3), Pedro Cerqueira (Peugeot 207 RC 1.6) e Leonel Brás tripulando um Peugeot 207 RC.

Já na Divisão Turismos 3, a Serra da Estrela tem tudo para ser o terceiro capítulo do “filme de ação” protagonizado por Sérgio Nogueira e Parcídio Summavielle. Os dois experientes pilotos dos Renault Clio RS têm disputado à décima as vitórias e tudo indica que assim vai continuar a ser.

Em carro idêntico, regressa Carlos Silva, sendo de esperar uma evolução no andamento do Honda Civic Type R de Alberto Pereira, bem como do jovem Carlos Batista (Citroen DS3 R1) e de Arlindo Beça, num Citroen Saxo.

As contas entre os Clássicos também vão ser alvo de uma discussão intensa. A terceira prova da temporada conta com 7 pilotos no alinhamento, naipe que revela uma evolução positiva.

Protagonistas maiores das duas primeiras rampas da temporada Fernando Salgueiro e Ricardo Loureiro voltam a colocar os Ford Escort MKII na linha da gente na discussão do triunfo, mas vão ter na Serra da Estrela oposição reforçada, sobretudo por parte do regressado Flávio Sainhas que, aos comandos do Ford Escort MKI, é sempre um “osso duro de roer” e está a jogar num traçado que não tem segredos para ele.

Ao trio juntam-se ainda os competitivos Luís Moutinho (Ford Escort), Fernando Francisco (Ford Escort MKI), José Dinis (Ford Escort) e Carlos Fava, aos comandos do belo Volkswagen 1303.

Recorde de inscritos no Campeonato Legends de Montanha. Serão 11 os “bravos” a baterem-se pela primazia, encabeçados pelo líder pontual do campeonato, José Carlos Magalhães, que estreará um novo Toyota Starlet KPL.

Terá pela frente Manuel Pereira (Mitsubishi Lancer EVO VI), que venceu em Boticas, o regressado Carlos Oliveira (Ford Sierra Cosworth), os dois Alfa Romeo 156 dos rápidos irmãos transmontanos Luís e Raúl Delgado, João Macedo num BMW 328 is, Gonçalo Antunes (Citroen AX Gti), Bruno Gonçalves (Vauxhall Corsa Turbo), Joaquim Soares (BMW M3) e ainda Ricardo Miguel (Peugeot 106).                  

Na Taça de Portugal de Montanha 1300 está tudo em aberto, depois de se saber que, apesar de inscrito, Francisco Milheiro, líder e titular do cetro, não vai estar presente.

Sendo assim, a luta vai ter como protagonistas Rui Gama (Peugeot 106), Tiago Santos (Citroen AX Sport), Marco Figueiredo em Toyota Starlet e a estreante Daniela Ferreira, no Citroen C1 da FR Power, com a piloto covilhanense a enfrentar a rampa frente aos seus conterrâneos.

Já nos Clássicos 1300, Eva Laranjeira confia no Peugeot 205 Rallye da MNE Sport para defender a liderança da tabela de pontos, frente ao Datsun 1200 de José Pedro Figueiredo e ao Autobianchi A122 de Domingos Fernandes.

A prova do CAMI será a primeira da temporada com a presença de público, na sequência da autorização oficial, obtida esta última quinta-feira, da autoridade de saúde local da Covilhã. A presença de espetadores na Rampa da Serra da Estrela, vai obrigar ao cumprimento de um conjunto alargado de regras, como o uso obrigatório de máscaras, manter sempre a distância social (2 metros) e evitar a aglomeração de pessoas, utilizar apenas os caminhos ou acessos autorizados e referenciados com sinalética e ainda a interdição da venda e do consumo de bebidas alcoólicas no traçado da rampa. Outra restrição passa pela proibição de acesso do público ao Parque de Assistência.

O dia de sábado terá início competitivo às 13.30 horas, com a sessão inaugural de warm up. Seguem-se duas sessões de treinos oficiais e a 1ª Subida Oficial de Prova, com início previsto para as 17 horas. No domingo, o arranque está previsto para as 10 da manhã, com mais uma sessão de warm up e outra de treinos oficiais. A partir da 1 da tarde começarão as decisões com 2ª e a 3ª subidas oficias de prova desta terceira jornada do CPM JC Group 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here