Rampa da Penha: seis dezenas de inscritos atestam “saúde de ferro” da modalidade

0
360

A quarta prova da temporada do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group decorrerá na Penha, sob a égide organizativa do Demoporto. São 59 inscritos, a prometer um fim-de-semana em cheio para a jornada que assinala o dobrar do meio da época.

É um traçado muito técnico e exigente aquele que espera a “Família da Montanha” em Guimarães. 2780 metros, com um desnível de 179 metros e uma inclinação média de 6,7%, até que se atinjam as células fotoelétricas que marcam a meta, pouco antes do Santuário da Penha, icónico monumento religioso pertencente à Irmandade de Nossa Senhora do Carmo da Penha, entidade anfitriã do evento.

Em termos competitivos, vão ser várias e acesas as batalhas pelo domínio, seja ele absoluto, seja nas categorias, divisões, grupos e classes.

5 são os protótipos em ação. Na Divisão A, o duelo vai ser entre José Correia (Osella EVO2-PA30, líder do campeonato absoluto e da categoria e Hélder Silva, no BRC BR53. Correia foi melhor nas duas primeiras provas da época e Silva respondeu na terceira, reduzindo a sua desvantagem pontual. Vai ser, certamente, uma luta muito intensa.

Na Divisão Protótipos B, António Rodrigues está invicto. O piloto do BRC CM05 EVO da NJ Racing tem dominado, mas quer o seu colega de equipa Nuno Guimarães (SilverCar S2), quer Joaquim Rino (BRC BR49 EVO), têm vindo a evoluir e vão dar imensa luta.

Nos GT, Vítor Pascoal e o seu Porsche 991 GT3 Cup estão de regresso e vão voltar a medir forças com Pedro Marques, em carro idêntico. Este tem sido superior desde o início da temporada, mas este é um duelo de “aposta tripla”.

Mais de duas dezenas de inscritos atestam a vitalidade da Categoria Turismos.

Na Divisão 1, Luis Nunes (Ford Fiesta ST R5) é sempre o “alvo a abater”, com esse desiderato a estar nas “miras” dos Subaru Impreza de Daniela Marques e Pedro Marques, do Opel Astra OPC de José Pedro Gomes e do Mitsubishi Lancer EVO VII de Francisco Morgado.

Já na 2, é Joaquim Teixeira (Cupra TCR) quem assume o favoritismo, tendo de suplantar o outro Cupra TCR de Manuel Rocha e Sousa, bem como o Audi RS3 LMS de Paulo Silva e o quarteto de BMW tripulados, respetivamente, por Luís Silva, José Carlos Pouca Sorte, Rui Pinheiro e Miguel Gonçalves, estando ainda de regresso Jorge Meira, num Seat Leon.

Quanto às lides da Divisão 3, está tudo reunido para mais uma “luta sem quartel” entre Parcídio Summavielle e Sérgio Nogueira, tendo Alberto Pereira (Honda Civic Type R) como “outsider” de relevo, que tem melhorado prova após prova. Parcídio e Sérgio dividiram as vitórias nas provas anteriores, parecendo um nível acima dos demais, tal o ritmo que impõem aos seus Renault Clio.

A divisão tem ainda inscritos dois Citroen Saxo, a cargo de Arlindo Beça e José Cardoso, outro Clio RS, tripulado por Carlos Silva, o Toyota Corolla de Francisco Vieira Leite e o Citroen DS3 R1 de Cláudio Baptista.

A Penha vai poder contar com todo o espetáculo proporcionado por Nelson Andrade, aos comandos do kartcross AG1000. O “Furacão da Madeira” vai querer, uma vez mais, lutar por um lugar entre o Top 10 absoluto da prova, a exemplo das outras duas provas da época onde esteve presente.

Quanto ao Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group, Fernando Salgueiro e Ricardo Loureiro voltam a assumir o favoritismo, mercê do que têm feito ao comando dos seus Ford Escort MKII.

O bracarense Daniel Vilaça (BMW 1602) deverá querer voltar a saborear uma presença no pódio, feito que também estará no pensamento de Carlos Fava (VW 1303) e de José Dinis (Ford Escort).

Na análise da competição entre os Legends, parece difícil que alguém venha a contraria o favoritismo do Mitsubishi Lancer EVO VI de Manuel Pereira, tal o domínio que este binómio tem exercido.

José Carlos Magalhães (Toyota Starlet Grupo 5), Gonçalo Antunes (Citroen AX GTi), Renato Piairo (Toyota Carina E) e Roberto Meira (Fiat Punto 85 Sport), serão os adversários com essa difícil missão.

São 6 os inscritos na Taça de Portugal de Montanha 1300. Entre eles, o atual detentor do troféu, Francisco Milheiro, que está de regresso ao campeonato, após ausência na Serra da Estrela.

O piloto vimaranense do Peugeot 106 vai ter forte oposição por parte dos transmontanos Leonel Brás e Tiago Santos, ambos em Citroen AX Sport, a que se juntam mais dois Peugeot 106, tripulados por Rui Gama e João Silva e o Fiat Punto 85 Sport do antigo vencedor desta taça, João Diogo Santos.

Entre os Clássicos 1300, a Penha será palco de mais um duelo entre Eva Laranjeira (Peugeot 205 Rallye) e Domingos Fernandes (Autobianchi A122 Abarth). A piloto de Setúbal vem de duas vitórias consecutivas e quererá dar seguimento a essa senda de sucesso, cabendo ao piloto de Armamar tentar contraria a tendência.

Como motivo suplementar de interesse, teremos a competição extracampeonato. São 12 os inscritos na Rampa Regional, sendo de destacar que desta competição auxiliar têm “saltado” para o campeonato principal vários pilotos, realçando a sua importância como porta de entrada para a modalidade.

Em termos de horário e alinhamento de subidas, a prova do Demoporto arrancará às 13.45 de sábado, dia e que se realizarão sucessivamente o warm up 1, duas subidas oficiais de treinos e a 1ª subida de de prova para o CPM JC Group, tendo a rampa regional direito a uma subida de treinos e outra a contar para a classificação, dose que repetirão no domingo.

O cardápio dominical terá início às dez da manhã, com o warm up 2, com os concorrentes do CPM JC Group a realizarem mais uma subida oficial de treinos, antes das duas subidas finais de prova que, como habitualmente, serão decisivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here