Victória a ferros para Sérgio Nogueira em termos de Categoria na Rampa da Penha

0
440

Sérgio Nogueira teve um fim de semana em “  grande “ onde se envolveu num acesso duelo com Parcidio Summavielle, onde acabou por levar a melhor por algumas milésicas de segundo.

Assim o piloto da NSF Team chegou à rampa da Penha com o seu Renault Clio RS mais do que determinado para vencer, e se assim pensou, assim concretizou, mas  verdade é que a   tarefa de fácil não teve nada, pois Parcidio Summavielle deu uma réplica tremenda, sendo apenas tudo resolvido com a ultima subida.

Logo na 1ª subida da tarde de sábado,  a warm-up 1, o piloto de Braga passou logo ao ataque demonstrando a tudo e a todos a sua determinação, fazendo toda a extensão da Rampa da Penha em 1.45.328 à média de 95, 01 km/h, que deixaram logo o piloto da NSF Team na liderança da sua categoria  .Passando para a 1ª subida oficial de treinos, Sérgio Nogueira volta a baixar o seu tempo, com 1.44.775 à média de 95,51q km/h, consolidando a liderança em termos de categoria.  Mas a verdade é que a partir a 2ª subida oficial de treinos, as coisas começam a complicar-se com Sérgio Nogueira, que nesta subida foi batido por Parcidio Summavielle  ,mesmo assim o piloto de Braga faria um crono de 1.44.667 à média de 95,61 km/h, passando a ocupar a 2ª posição em termos de categoria.  Chegados à 1ª subida oficial de prova, Sérgio Nogueira “arregaça as mangas”, e parte com todo o “power” pela serra acima, onde acaba por pulverizar todos os excelentes tempos feitos anteriormente, com  1.41.795 à média ade 98, 312 km/h, voltando a liderança da sua categoria.

No dia seguinte, domingo de manha, Sérgio Nogueira sobe  na busca de melhores afinações para o seu Renault Clio RS, faz a 2ª subida da warm up, onde faria toda a extensão da  Rampa da Penha em 1.45.347 à média de 95km /h, sendo de novo o melhor na sua categoria , para na derradeira subida de treinos, ser batido pelos seus adversários, não fazendo melhor do que 1.46..666 à média de 93,82 km/h, passando a ocupar a terceira posição em termos de categoria.

Insatisfeito com a performance obtida, Sérgio Nogueira não se faz rogado, e na segunda subida oficial de prova, faz um tempo fabuloso, por sinal o melhor de todo o fim de semana com 1.40.813 à média de 99,27 km/h, sendo o 2º em termos de categoria.  Mas era necessário mais e melhor, e na derradeira subida oficial de prova, era o “tudo ou nada”, onde o piloto da NSF Team dá o máximo dos máximos e acaba por conseguir melhorar o seu tempo, o que lhe deu acesso à tão ambicionada victória, com um crono de 1.40.593 à média 99,49 km/h, sendo de novo o líder e vencedor ca categoria.

Depois de estar na posse  do troféu, e após ter respirado fundo, disse-nos “ foi das minhas vitórias mais difíceis que tive até hoje, dou os meus parabéns ao Parcidio Summavielle pela oposição que me fez, foi uma prova difícil, sem qualquer margem para erro, e foi uma subida a fundo, sempre no limite para tudo, mas correu bem, consegui atingir o que pretendia que era a victória, e com isso mais uns pontos amealhados para o campeonato “, conclui Sérgio Nogueira.

CLASSIFICAÇÃO FINAL CATEGORIA

1º NSF TEAM – SÉRGIO NOGUEIRA  – RENAULT CLIO BRS

2º Parcidio Summavielle – Renault Clio RS

3º Alberto Pereira – Honda Civic Type R

4º Carlos Silva – Renault Clio RS

5º Francisco Vieira Leite – Toyota Corolla T Sport

JBVA ASSESSORIA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here