Percalço ‘trava’ António Rodrigues em ‘casa’

0
1381

Foi um fim-de-semana agridoce para o piloto da NJ Racing na rampa do seu coração. A ‘Bala do Douro’ não fez a ‘festa em casa’ na 6ª Rampa de Santa Marta, mesmo se o segundo lugar entre os Protótipos B não se revela empecilho maior na sua caminhada para um cada vez mais provável título da divisão do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group. Também logrou terminar dentro do Top 5 absoluto.

António Rodrigues tinha legítimas aspirações a conquistar a sua quinta vitória consecutiva na sua divisão e a mais uma vez discutir as posições do pódio absoluto, ainda para mais estando perante o seu público e sentindo o entusiasmo próprio de quem corre no concelho onde vive e tem raízes. Só que um pequeno toque e alguns ‘gremlins’ no seu BRC evitaram que isso acontecesse, tendo sido esta a jornada mais atribulada da temporada para o piloto dentista.

Ainda assim, o piloto de Santa Marta de Penaguião evidenciou um excelente andamento sempre que tal se proporcionou, conseguindo limitar as perdas no cômputo final das três subidas da prova organizada pelo Clube Automóvel da Régua no sinuoso percurso de 3200 metros ‘desenhado’ entre as vinhas do Alto Douro.

Um ‘sabor agridoce’, pois se por um lado António Rodrigues sai da sua terra com uma boa pontuação para o campeonato, certamente que ambicionava mais aos comandos do BRC preparado pela FR Power.  “Não correu tão bem como ambicionávamos. Houve uns toques, pois se calhar talvez me tenha retraído um pouco, pois já no sábado tinha cometido um pequeno erro, que me tinha custado uma paragem”, começou por admitir.

A ‘Bala do Douro’ considera que, possivelmente, abusou “demais, e não consegui fazer a outra rotunda. As rotundas daqui acabaram por me causar este sabor agridoce, com que saio desta prova. Não foi aquilo que eu queria. Consegui ainda assim um segundo lugar. Mas estou um bocadinho triste com isso, pois queria ganhar em casa, como é obvio”, considerou António Rodrigues.

O desfecho conseguido em termos de campeonato é muito mais interessante em si do que o desfecho na rampa, como avalia o piloto da NJ Racing: “Em termos pontuais mantemo-nos na mesma na primeira posição e vamos bem lançados para o título. Mas lá está, o que gosto mesmo é de andar, de usufruir totalmente do carro, e assim não foi tão agradável. Felizmente, estivemos sempre em família e o ambiente de enorme alegria e apoio que sempre nos rodeia faz-nos ultrapassar estes momentos menos conseguidos”.

Três semanas separam-no agora do próximo desafio. Será nos dias 24 e 25 de julho que o Targa Clube terá a responsabilidade de organizar a edição 2021 da Rampa do Caramulo, sexta prova da temporada e onde António rodrigues poderá selar as contas do título.

Fonte: VEDDACOM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here