Hélder Silva domina primeiro dia no Caramulo

0
579

Chegado à prova do Targa Clube embalado por duas vitórias consecutivas, o piloto poveiro do BRC BR 53 não deu veleidades à concorrência, sendo o mais rápido ao longo de toda a jornada de sábado da 30ª edição da Rampa do Caramulo.

Na análise ao primeiro dia de competição da 6ª prova do ano do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, o primeiro destaque vai para o excelente nível organizativo ostentado pelo Targa Clube: horários rigorosos e quatro subidas do campeonato e duas da rampa regional cumpridas em menos de cinco horas. Notável!

Isto, mesmo com uma excelente lista de participantes que, no agregado das duas competições, esteve perto da meia centena.

Quanto à história competitiva da tarde, a discussão pela supremacia absoluta foi ténue. Hélder Silva assinou sempre o melhor tempo em todas as subidas e, na única “a doer”, colocou no cronómetro 1:19.639, à média horária de 128,83 km/h.

O domínio e, principalmente, a distância temporal que colocou para os demais, colocam-no como grande favorito à vitória final na prova, feito que a acontecer será muito importante para as suas aspirações ao título.

Quem mais perto rodou foi José Correia, mas, na subida de prova ao fecho da tarde, não foi além de 1:22,113, a 2,4 segundos de Silva, com a “barchetta” Osella PA2000 EVO 2 a denotar, aqui e ali, algumas fragilidades.

Na prova em que se assinala o regresso dos monolugares à Montanha, Miguel Matos espantou tudo e todos ao rubricar o terceiro melhor tempo na subida de prova, mostrando toda a competitividade do seu GRIIIP G1-17. Terminou a 4 segundos do líder.

No 4º posto absoluto e assinando a melhor marca entre os Protótipos B, encontramos António Rodrigues. A “Bala do Douro” foi igual a si mesmo”, estando provisoriamente apenas a 0,8 segundos do último degrau do pódio absoluto, dando para perceber que “espreme” tudo quanto pode do BRC CM05 EVO.

A competitividade neste primeiro dia fica bem patente na diferença de tempos entre 3º e 7º colocados: apenas 1,7 segundos a separar 5 pilotos!

No naipe, além de Matos e Rodrigues, estão Vítor Pascoal (Porsche 991 GT3 CUP), 6º da geral e melhor GT, Luís Nunes (Ford Fiesta ST R5), 7º e líder entre os Turismos 1 e ainda o SilverCar S2 de Nuno Guimarães, no oitavo posto. Batalha fantástica!

Joaquim Rino está no 8º lugar, mercê de um dia forte aos comandos do BRC BR49 EVO, seguido de Joaquim Teixeira, 9º da geral e líder incontestado nos Turismos 2.

O top dez foi fechado por Pedro Marques, que tripula um Porsche 991 GT3 CUP.

A “guerra” na Divisão Turismos 3 foi acesa, como era esperado, com alternância na frente, mas, na subida mais importante, Sérgio Nogueira /Renault Clio RS) logrou descobrir uns “pozinhos”, sendo mais rápido por apenas 56 milésimas de segundo!

Manuel Pereira lidera nos Legends e Fernando Salgueiro foi o mais forte nos Clássicos

Nas contas do Campeonato de Portugal Legends de Montanha, também não houve qualquer contenda apertada na luta pela liderança.

Tirando partido do seu potente Mitsubishi Lancer EVO VI, Manuel Pereira levou de vencida todas as vezes que enfrentou os pouco mais de 2500 metros do traçado, terminando a jornada com grande vantagem sobre José Carlos Magalhães. Este, que se apresentou no Caramulo aos comandos de um Toyota Carina, focou-se na defesa do segundo posto, lugar precioso para lograr defender a liderança pontual que tem no campeonato, tal a diferença competitiva entre o seu carro e a “montada” do líder.

Mas não vai ser fácil pois tem Gonçalo Antunes “à perna”. Autor de uma grande exibição com o Citroen AX, o piloto do Fundão terminou a jornada em terceiro, a 4 décimas de Magalhães.

Já no Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha, assistimos neste primeiro dia a uma autêntica “dança das cadeiras” na discussão dos 3 primeiros lugares, entre os Ford Escort MKII de Fernando Salgueiro e Ricardo Loureiro e o Ford Escort MKI de Flávio Sainhas.

Todos passaram pelo comando da tabela de tempos, mas, na subida a contar para a classificação, Salgueiro impôs-se por 8 décimas de segundo em relação a Loureiro, enquanto Sainhas assegurava o terceiro tempo, a 1,4 segundos. A luta promete ser intensa na jornada de domingo!

Francisco Milheiro reina na TPM 1300 e Eva Laranjeira está a caminho do título nos Clássicos 1300

Nas Taças de Portugal reservadas aos 1300cc, liderança para os favoritos. Autor de tempos muito fortes ao longo de toda a tarde, Francisco Milheiro colocou o Peugeot 106 na liderança, por larga margem, com o jovem piloto de Guimarães a poder realizar amanhã uma operação quase decisiva para a renovação do título na Taça de Portugal de Montanha 1300 JC Group.

Marco Figueiredo (Toyota Starlet) é um sólido segundo classificado após o primeiro dia, na frente de uma cada vez mais rápida Daniela Ferreira (Citroen C1) que, apenas na sua terceira prova da carreira, pode vir a conquistar um saboroso pódio.

Nas contas dos Clássicos 1300, Eva Laranjeira não deu hipóteses e tem tudo reunido para sair do Caramulo não só com a quinta vitoria consecutiva da época, mas também com o título nacional da Taça de Portugal de Clássicos de Montanha 1300 JC Group no seu bornal.

A “Dama de Aço” rodou no Peugeot 205 Rally completamente a salvo de qualquer ataque, vendo José Pedro Figueiredo (Datsun 1200) ser o escudeiro que reclamou o 2º melhor tempo, cabendo a Domingos Fernandes levar o Autobianchi A122 Abarth ao terceiro posto provisório.

A jornada de domingo tem arranque previsto para as 11 da manhã, com o Warm Up 2, seguindo-se a 3ª Subida Oficial de Treinos da prova e, para terminar em glórias, as duas subidas de prova que o programa do dia derradeiro contempla. A Entrega de prémios está aprazada para as quatro da tarde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here