Montanha volta a Boticas para a festa de fecho do campeonato

0
321

São mais de quatro dezenas de inscritos que deixam antever uma prova acesa. Título nacional absoluto continua ainda em aberto e Boticas será ainda palco de outras decisões.

Boticas recebe pela segunda vez na época o Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, depois de, nos idos de Maio, o campeonato lusitano ter acompanhado o seu homólogo europeu na tirada internacional realizada no traçado transmontano.

Agora, a jornada que, uma vez mais, é erguida sob a batuta do Demoporto, tem honras de caráter decisivo para a atribuição de alguns títulos nacionais ainda em aberto, incluindo o absoluto e o da Categoria GT.

Hélder Silva ou José Correia. Novo campeão ou título renovado. Eis a questão que se põe à entrada do ataque aos 5,11 quilómetros de extensão da sétima e última prova do ano.

Os dois consagrados pilotos chegam a Boticas separados por 10 pontos, com vantagem para Hélder Silva. O poveiro do BRC BR53 está a realizar uma época fantástica, tendo assinado já três vitórias e, por quatro vezes, conseguiu recolher a pontuação máxima. É o grande favorito.

Já José Correia tem enfrentado algumas fragilidades técnicas na Osella PA2000 EVO-2, mas ainda não deitou a toalha ao chão. Vai ser um duelo intenso!

Fora da “Guerra do Trono”, mas com justas pretensões à vitória final na prova estão dois pilotos vindos de terras espanholas. Vencedor da jornada de Maio, Jacobo Senin e o seu Norma M20FC terão claramente uma forte palavra a dizer na refrega, o mesmo acontecendo com Cesar Rodriguez Alonso que, pela terceira vez esta época, traz o seu novo Osella PA 21/RB até Portugal e, em Santa Marta, na última vez que cá esteve, ameaçou vencer, sendo por isso candidato em Boticas a estar entre os que podem almejar o triunfo.

No que concerne à discussão nos Protótipos B, a “batalha” é “fratricida”. António Rodrigues (BRC CM05 EVO9 e Nuno Guimarães (SilverCar S2) defendem as cores da NJ Racing e são os candidatos ao título, cabendo a Rodrigues o maior favoritismo. Ambos têm ainda justas pretensões ao pódio absoluto final no campeonato.

Outro dos títulos em aberto é o que vai coroar o “rei” dos GT. Nesta categoria, a época tem sido o palco do duelo sem tréguas entre os dois Porsche 991 GT3 CUP de Pedro Marques e Vítor Pascoal.

Em seis provas três vitórias para cada um, com a balança a pender para o lado de Marques e das cores da Mobycar, pois Pascoal tem uma ausência e este fator tem tudo para ser determinante na entrega do título ao bracarense.

Boticas vai ser palco de uma estreia nesta Categoria, com a inscrição de Bernardo Garcia de Castro, também num 991 GT3 CUP.

São 18 os pilotos inscritos na Categoria Turismo, distribuídos pelas três divisões regulamentadas, atestando, uma vez mais, a robustez competitiva que tem sido apanágio desta categoria ao longo de toda a época.

Na 1, paraíso dos carros com quatro rodas motrizes, o já reeleito campeão nacional Luís Nunes, volta a ostentar total favoritismo, tal o domínio que tem exercido com o seu Ford Fiesta ST R5.

Terá pela frente a oposição de dois Subaru Impreza, ambos vindos da cidade de Braga e tripulados por Daniela Marques e Pedro Marques, residindo muito do interesse nesta que tem tudo para ser uma batalha árdua pelo 2º lugar.

Na Divisão 2, também Joaquim Teixeira já arrumou as contas do título. O piloto transmontano do Cupra TCR da JT59/Bompiso joga “em casa” e vai querer terminar a época com o pleno de vitórias.

Para o contrariar estarão em Boticas o ”vice” já eleito Manuel Rocha e Sousa, também em Cupra TCR, o Audi RS3 LMS de Paulo Silva, Leonel Brás, regressado com o Peugeot 207 RC e os BMW M3 de José Carlos Pouca Sorte e Luís Silva, para além do E36 Coupé da marca bávara tripulado por Miguel Gonçalves.

Finalmente na Divisão 3, temos à partida da rampa final da época mais um duelo intenso em perspetiva, pois o título ainda está aberto.

Sérgio Nogueira (Renaut Clio RS) e Parcídio Summavielle (Renault Clio R3) têm proporcionado aos aficionados da Montanha uma época inesquecível, tal a intensidade dos duelos que protagonizaram até ao momento. 4 vitórias para Nogueira e duas para Summavielle, colocam o piloto de Braga da NSF na “pole” para o título, mas o edil de Fafe ainda tem uma palavra a dizer.

Como “outsiders” ambiciosos na luta pelo triunfo, estarão em Boticas Alberto Pereira (Honda Civic Type R) e Carlos Silva (Renault Clio R3), com a divisão a contar ainda com a vontade de brilhar de mais quatro pilotos: Cláudio Baptista, num Citroen DS3 R1 e os Citroen Saxo de Arlindo Beça e José Cardoso, sendo ainda de salientar a presença de Rute Brás, que faz em Boticas a terceira prova da sua carreira, utilizando o Peugeot 206 RC da NJ Racing.

A rampa será palco de mais uma tirada das duas competições que foram novidade na corrente época: a Taça de Portugal de Kartcross de Montanha e a sua congénere dedicada aos Monolugares.

Quer Nelson Andrade, no AG1000, quer Miguel Matos, no GRIIIP G1-17, já asseguraram os respetivos títulos e, a exemplo do que têm feito nas provas anteriores, o seu foco está na batalha que travam para se situarem nas posições cimeiras da tabela de tempos global das provas. Em Boticas, tudo indica que continuará a assim ser.

O Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha apresenta um naipe de inscritos que faz antever uma “batalha rija”.

Se a questão do título nacional é algo praticamente resolvido, com o cetro a já não escapar a Fernando Salgueiro (Ford Escort MKII), o piloto do Caramulo Racing Team vai medir forças com três pilotos muito experientes, mas que fazem a sua primeira prova nos clássicos esta época.

O transmontano Luís Delgado escolheu um Ford Escort RS 1600 para a sua habitual comparência em Boticas. Já José Pedro Gomes vai deixar o Opel Astra na garagem e competir com um “musculado” Ford Escort MKII RS 1800, enquanto de Fafe vem Parcídio Summavielle que, nesta derradeira rampa, assume uma dupla ambição. Ao já anteriormente referido duelo nos Turismos 3, junta a sua vontade de vencer nos clássicos com o icónico Datsun 240Z, no ano em que o seu carro nipónico comemora 50 anos.

O plantel fica completo com o habitual VW 1303 de Carlos Fava, com este a já ter assegurado o pódio final neste campeonato.

Quanto aos Legends, também aqui Boticas assume ares de “festa de consagração” para José Carlos Magalhães, já virtual campeão nacional. O piloto e “team manager” da MNE Sport utilizará a quarta “montada” diferente da temporada, indo ao traçado transmontano com um Peugeot 106 S16, num registo mais de prazer do que de competição pura e dura.

Ausente estará o também já vice-campeão Manuel Pereira, cabendo ao também já terceiro classificado final do campeonato Gonçalo Janeira assumir o papel de um dos candidatos ao triunfo, mercê da competitividade que o piloto do Fundão extrai do seu Citroen AX GTi.

Mas terá de medir forças com o regressado Carlos Oliveira, no potente Ford Sierra RS Cosworth, sendo ainda de contar com grandes prestações por parte de Renato Piairo (Toyota Carina E) e de João Macedo (BMW 328is).

Nas duas taças reservadas aos carros com cilindrada até 1300cc é caso para dizer que será “dia santo nas lojas” porque os “patrões” estarão de fora. Já com os títulos respetivos assegurados, Francisco Milheiro e Eva Laranjeira optaram pela ausência e, como tal, as lutas pelos triunfos estão ainda mais abertas.

Na TPM1300, Tiago Santos tudo fará para registar novo triunfo, dando seguimento à boa época que tem feito com o Citroen AX, tendo pela frente a oposição de Marco Figueiredo, aos comandos de um Toyota Starlet e de Rui Gama, de volta ao volante do Peugeot 106. Já nos Clássicos, o duelo será entre os experientes José Pedro Figueiredo (Datsun 1200) e Domingos Fernandes (Autobianchi A112 Abarth).

A Rampa de Boticas arrancará pelas 13.45 de sábado, 18 de setembro, com a sessão inaugural de “warm up”. O primeiro dia contemplará ainda duas subidas de treinos oficiais e a 1ª subida de prova.

No domingo, 19 de setembro, nova sessão de “warm up” pelas dez da manhã. Depois, mais uma subida oficial de treinos, antes das duas decisivas subidas de prova que fecharão o programa competitivo da última prova da temporada do campeonato de Portugal de Montanha JC Group.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here