Rampa Serra da Estrela/Covilhã: Hélder Silva domina primeiro dia

0
545

Aos comandos da sua Osella PA2000 EVO2 PA.30, o campeão nacional absoluto em título foi o mais rápido de fio a pavio nesta jornada inaugural de sábado. Três subidas, três vezes em que suplantou os adversários e é o primeiro líder da rampa organizada pelo CAMI Motorsport, na frente de António Rodrigues e Sérgio Nogueira.

O arranque da edição 2022 Rampa Serra da Estrela/Covilhã decorreu sob um sol forte que não assustou o público. Acorreu animado e em farto número, tendo tido oportunidade de saborear três subidas intensas e carregadas de espetacularidade.

Em termos da luta pela liderança absoluta, tudo apontava para novo duelo a dois entre os dois candidatos ao título, Hélder Silva e José Correia. Mas assim não foi.

José Correia viveu uma jornada de sábado para esquecer. O piloto da Norma FC20 apenas concluiu a segunda subida de treinos. Na primeira, deu um pequeno toque nos rails e, por e precaução, parou. Depois, na subida de prova, um furo lento levou-o a novo despiste e a novo abandono, ficando agora pressionado para registar dois tempos nas duas subidas de prova de domingo, para conseguir pontuar.

Mas justiça seja feita a Hélder Silva. O piloto da Power House foi sempre o mais rápido ao longo do dia e a sua liderança é mais do que justa.

Começará a jornada de domingo com 5,4 segundos de vantagem sobre um “renascido” António Rodrigues, finalmente a começar a extrair todo o potencial do seu Silver Car EF10. A “Bala do Douro” que defende as cores da NJ Racing/Lusimed está mais confiante e poderá ainda a melhorar mais a sua prestação.

No terceiro lugar está um cada vez mais afoito e seguro Sérgio Nogueira. Tem sido notável a sua evolução com a Osella PA21 S da NSF Racing Team e concluiu a jornada a 8 segundos do líder e a 3 de Rodrigues.

De regresso à montanha está João Fonseca. O “Leão da Serra” está em casa e isso revela-se. Muito rápido, levou o seu BRC CM05 Evo preparado pela FRPOWER ao 4º lugar na única subida de prova, sendo o mais rápido entre os Protótipos B, na frente de Nuno Guimarães (Silver Car S2) e de Joaquim Rino (BRC BR49 EVO).

Na Categoria GT, Vítor Pascoal esperou pela subida de prova para puxar dos galões e impor o seu Porsche 991 GT3 CUP, conquistando ainda a 7ª melhor marca absoluta.

Carlos Vieira está a fazer nova incursão na Montanha e colocou o seu Porsche 997 GT3 CUP no 2º posto da categoria, suplantando Gabriela Correia, terceira mais rápida aos comandos do Mercedes AMG GT4 da JC Group Racing Team.

Nas contas da Categoria Turismo é Luís Nunes (Skoda Fabia R5) que vai para o descanso como o mais forte. Foi 9º da geral e, logicamente, lidera também na Divisão 1, espaço onde encontrámos o segundo mais rápido do dia da categoria. Luís Delgado está de volta à Montanha e desta feita também com um Skoda Fabia R5. Terminou esta jornada de sábado a 5,1 segundos de Nunes.

Manuel Rocha e Sousa surpreendeu na Divisão Turismo 2 e lidera com o seu Cupra TCR, sendo ainda o terceiro da categoria, sendo de destacar que Parcídio Summavielle esteve “intratável” na Divisão 3, impondo em todas as subidas o seu Renault Clio RS R3.

José Dinis surpreende e lidera os Clássicos

Neste primeiro dia de competição, um piloto surpreendeu os candidatos que previsivelmente discutirão a primazia entre os participantes nesta prova que integram o Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group.

Num registo sempre em crescendo, José Dinis impôs o seu Ford Escort MKII na única Subida de Prova do programa, partindo para o dia de todas as decisões com uma vantagem de 2,3 segundos sobre Flávio Saínhas (Ford Escort MKI), tendo Fernando Salgueiro (Ford Escort MKII), atual líder do campeonato, feito o terceiro melhor registo, apenas 3 décimas de segundo mais lento do que Saínhas.

Está tudo em aberto para o dia derradeiro de competição.

Luís Silva imparável nos Legends

A jornada entre os Legends replicou “a papel químico” a saga protagonizada pelo “herói” Luís Silva nas quatro provas anteriores.

O “Canhão de Famalicão” tem um arsenal impossível de deter, mercê do talento que emprega para levar aos limites o seu BMW M3, “arma” imbatível em condições normais.

Vai para o descanso com uma liderança de betão, pois saiu da única subida de prova com 11 segundos de avanço sobre Carlos Alberto Oliveira. Este ainda enfrentou alguns problemas no arranque para as subidas, mas conseguiu colocar no asfalto toda a potência do seu Ford Sierra RS Cosworth e está no 2º posto, tendo atrás de si, a 8,1 segundos, João Macedo, como sempre eficaz com o BMW 328 is.

Armando Freitas lidera entre os 1300

Este sábado na sSrra da Estrela também nos trouxe outro filme repetido, desta feita na discussão pela liderança entre os 10 participantes que abrilhantam mais uma prova do novo Campeonato de Portugal de Montanha 1300 JC Group.

Armando Freitas (Toyota Starlet) foi sempre o mais rápido e termina este primeiro dia com 10.6 segundos de vantagem sobra Eva Laranjeira. A “Dama de Aço” rubricou uma exibição de fino recorte e mesmo limitada pela menor competitividade do seu Peugeot 205 Rallye, manteve “em respeito” o restante plantel dos 1300 e fecha o dia num magnífico 2º posto.

O pódio provisório entre os 1300 fica completo com o 3º posto de Tiago Santos. Neste seu regresso, após duas ausências, o jovem piloto de Murça está seguro e competitivo aos comandos do seu Citroen Ax Sport.

Destaque para o 5º lugar do melhor dos Clássicos. José Pedro Figueiredo está muito rápido com o Datsun 1200 e a ombrear taco-a-taco na luta pelo Top 5 absoluto entre os 1300.

Amanhã, domingo, o programa competitivo da prova organizada pelo CAMI Motorsport tem quatro subidas, iniciando-se com a sessão de “warm up” pelas dez da manhã. Terá depois uma última subida de treinos antes das duas subidas oficiais de prova que serão, como sempre decisivas, para todas as decisões desta quinta prova da temporada de Montanha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here